Segunda, 27 de Junho de 2022 03:32
75998557038
Dólar comercial R$ 5,24 0%
Euro R$ 5,53 0%
Peso Argentino R$ 0,04 -0.009%
Bitcoin R$ 117.630,81 -0.665%
Bovespa 98.672,26 pontos +0.6%
Brasil PIRATARIA

Operação contra pirataria digital prende 10 pessoas e bloqueia mais de 700 sites e aplicativos de streaming ilegal

Ação é do Ministério da Justiça e Segurança Pública e das polícias civis de 11 estados. Alvos são suspeitos de transmissão ilegal de conteúdo pela internet; segundo pasta, prejuízo estimado é de R$ 366 milhões ao ano.

21/06/2022 15h32
Por: Redação Fonte: G1
Foto: Polícia Civil/Divulgação
Foto: Polícia Civil/Divulgação

O Ministério da Justiça e Segurança Pública e as polícias civis de 11 estados deflagraram, na manhã desta terça-feira (21), a quarta edição da "Operação 404", contra a pirataria digital. Durante a ação, foram cumpridos 30 mandados de busca e apreensão contra suspeitos de transmitir ilegalmente conteúdo na internet. Além disso, até as 11h, 10 pessoas tinham sido presas:

  • Quatro em cumprimento de mandados de prisão temporária na Bahia;
  • Três prisões em flagrante em São Paulo;
  • Uma prisão em flagrante em Goiás;
  • Duas prisões em fragrante em Minas Gerais.

Segundo o Ministério da Justiça, os investigados capturavam o sinal de canais de televisão fechada e cobravam para repassá-los para assinantes do serviço de pirataria. A pasta estima que o dano causado pelos crimes é de R$ 366 milhões por ano.

Os agentes também bloquearam 266 sites e 461 aplicativos de streaming pirata e removeram perfis e páginas de redes sociais e de buscadores da internet. Dos sites bloqueados, seis eram dos Estados Unidos e 53, do Reino Unido.

Os agentes cumpriram ainda um mandado no metaverso, universo na nuvem baseado em realidade aumentada.

Segundo o coordenador do Laboratório de Operações Cibernéticas da Secretaria de Operações Integradas (Seopi), Alessandro Barreto, os criminosos criavam mapas e eventos no metaverso, onde cooptavam interessados em plataformas de vídeos.

O principal crime investigado é a violação de direito autoral. A pena é de reclusão, de dois a quatro anos, além de multa para quem distribui o conteúdo para obter lucro. Já quem consome pode ser condenado a detenção, de três meses a um ano, ou multa.