Sexta, 20 de Maio de 2022 17:54
75998557038
23°

Poucas nuvens

Alagoinhas - BA

Dólar com.

R$ 4,88

Euro

R$ 5,15

Peso Arg.

R$ 0,04

Bahia PANDEMIA

Com mais de 10% dos funcionários afastados por Covid, Aristides Maltez só tem atendido casos graves

Cirurgias de urgência e emergência estão mantidas, assim como funcionamento das UTIs, além de tratamentos e consultas de Quimioterapia e Radioterapia

24/01/2022 21h44
Por: Redação Fonte: METRO1
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

O Hospital Aristides Maltez, em Salvador, suspendeu, a partir desta segunda-feira (24), os atendimentos da triagem, dos ambulatórios gerais e as cirurgias eletivas. A medida foi colocada em prática após a confirmação do diagnóstico positivo da Covid-19 em 176 funcionários da unidade de saúde neste mês, o que corresponde a mais de 10% da equipe.

A restrição visa reduzir o "risco de inviabilizar a manutenção do atendimento essencial e a segurança ao paciente devido ao aumento de casos de Covid-19 no Estado da Bahia e entre funcionários", diz o comunicado da administração. 

As cirurgias de urgência e emergência estão mantidas, assim como o funcionamento das Unidades de Terapia Intensiva (UTIs), além dos tratamentos e consultas de Quimioterapia e Radioterapia. Também continua funcionando a realização de exames de imagem. E, nos ambulatórios, os pacientes em revisão de pós-operatório, cuidados paliativos e considerados mais graves, ainda serão recebidos.

"Houve um crescimento [de casos da Covid-19], como em todo lugar, com a gente não foi diferente. No hospital tem mais ou menos 1.500 funcionários, contando com os médicos. Esses mais de 10% fora, é um impacto considerável. Saúde é gente cuidando de gente, mesmo com a tecnologia, é o foco principal. Veio rápido, do início de janeiro para cá e, espero, com esse freio, que possamos retomar na próxima semana", avaliou Washington Couto, diretor administrativo do HAM.

As suspensões estão inicialmente previstas para durar até o dia 28 de janeiro, mas este prazo pode ser postergado. "Existe a possibilidade [de prorrogar]. Se os casos continuarem a ampliar e a quantidade de funcionários que retornarem não for suficiente, se for inferior à quantidade que está saindo, vamos reavaliar", esclareceu Couto.

O diretor frisa que a medida foi necessária para manter o hospital em funcionamento. "Tirando estes três grandes grupos de pacientes, o restante todo está funcionando normalmente. Conseguimos remajenar a equipe, onde tinha a falta de funcionarios e os realocamos. O objetivo da suspensão é dar o atendimento que pacientes mais graves precisam".

 

Confira as diretrizes:

 

1.As medidas serão válidas entre os dias 24 e 28 de janeiro de 2022, podendo ser revistas a qualquer tempo;
2. Suspensão do funcionamento da triagem;
3. Estão mantidos todos os tratamentos e consultas de Quimioterapia e Radioterapia;
4. Nos ambulatórios gerais, o atendimento estará restrito aos pacientes em revisão de pós-operatório, Cuidados Paliativos, Clínica de Dor, PAPO (distribuição de bolsas) e Ambulatório de PICC;
5. Suspensão de cirurgias eletivas. Manter a realização de cirurgias com reserva de UTI, cirurgias para implante de portocath, urgências e de pacientes já internados;
6. Manter a realização de exames de imagem (tomografia, raios x, ultrassonografia, medicina nuclear, EDA e colonoscopia) e Laboratório de Análises Clínicas;
7. Manter obrigatório o uso de máscaras no hospital;
8. Suspensão dos eventos a serem realizados no auditório;
9. Suspender reuniões com número de pessoas acima de 10;
10. Manter suspensas as visitas hospitalares a pacientes internados em enfermarias, apartamentos (permanecendo um acompanhante durante 12 horas e troca), UTI geral e cirúrgica;
11. Suspensão de todos os estágios e internatos, mantendo as residências médica e multiprofissional;
12. Permitir apenas 4 pessoas circulando nos elevadores;
13. A entrada de acompanhantes nos serviços de Quimioterapia e Radioterapia estará restrita aos pacientes com necessidades particulares.