Terça, 21 de Setembro de 2021
75998557038
31°

Poucas nuvens

Alagoinhas - BA

Dólar com.

R$ 5,29

Euro

R$ 6,2

Peso Arg.

R$ 0,05

BAHIA INTUBAÇÃO

Paciente morre por intubação mal feita na Bahia; assinatura de médica era usada por outro profissional

Caso virou tema da 'CPI da Covid', que acabou descobrindo outras possíveis irregularidades

31/08/2021 20h02
Por: Rodrigo Rattes Fonte: Metro1
Paciente morre por intubação mal feita na Bahia; assinatura de médica era usada por outro profissional

No dia 5 de abril deste ano, um homem, identificado como Ronaldo Conceição Teles, deu entrada no Centro de Covid-19 de Cruz das Almas com sintomas do coronavírus. Ele precisou ser submetido a ventilação mecânica, procedimento padrão em casos mais graves da Covid-19. No entanto, tudo indica que um erro tenha sido cometido na intubação do paciente. 

Horas depois, Ronaldo não resistiu e sequer pôde ser encaminhado para unidade de regulação em Salvador, uma vez que já estava em estado grave devido à intubação mal feita. O caso virou tema da 'CPI da Covid' de Cruz das Almas, que acabou descobrindo outras possíveis irregularidades: a médica que teria cometido o erro nunca trabalhou no município. 

De acordo com o presidente da Câmara de Vereadores de Cruz das Almas, Thiago Chagas, no entanto, o nome dela já havia aparecido nos registros de postos de atendimento da cidade outras vezes. "A CPI sabe que essa pessoa, que se passou pela médica, já se passou por outras vezes, não foi a única e a primeira vez", diz. 

Ainda segundo informações do vereador, a pessoa estava paramentada e as informações são de que ela não sabia fazer o procedimento. "Isso é falsidade ideológica e exercício ilegal da medicina", afirma. 

Nesta quarta-feira (1º), a CPI tentará descobrir, por meio dos depoimentos, quem foi essa pessoa que se passou pela médica Alana Maria Sena Ferreira. Foram convocados para a sessão o secretário de Saúde de Cruz das Almas, assim como a coordenadora da secretaria de Saúde e o diretor médico responsável pelas contratações na época em que o caso aconteceu.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.