Sábado, 31 de Julho de 2021
75998557038
27°

Pancada de chuva

Alagoinhas - BA

POLÍTICA POLÍTICA

Bolsonaro diz que vai vetar fundo eleitoral de R$ 5,7 bilhões aprovado pelo Congresso Nacional;

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou em entrevista à TV Brasil, na noite desta segunda-feira (19/7), que vai vetar o Fundo Eleitoral de R$ 5,7 bilhões, aprovado pelo Congresso Nacional na semana passada.

20/07/2021 08h28
Por: Equipe Alagonews Fonte: Aratu On
Foto: Agência Brasil
Foto: Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou em entrevista à TV Brasil, na noite desta segunda-feira (19/7), que vai vetar o Fundo Eleitoral de R$ 5,7 bilhões, aprovado pelo Congresso Nacional na semana passada.

Segundo o presidente, o novo Fundo Eleitoral será vetado em respeito ao trabalhador brasileiro e porque é necessário "conviver em harmonia com o Legislativo".

“O valor é astronômico, mais de R$ 6 bilhões para se fazer campanha eleitoral. […] Então, é uma cifra enorme, que no meu entender está sendo desperdiçada, caso ela seja sancionada. Posso adiantar para você que não será sancionada”, disse o mandatário. 

“Eu tenho que conviver em harmonia com o Legislativo. E nem tudo que eu apresento ao Legislativo é aprovado. E nem tudo que o Legislativo aprova, vindo deles, eu tenho que sancionar do lado de cá. Mas a tendência nossa é não sancionar isso daí em respeito ao trabalhador, ao contribuinte brasileiro”, prosseguiu.

Na última quinta-feira (15/7), o Congresso Nacional aprovou o projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para 2022. No Plenário da Câmara dos Deputados, o texto foi aprovado por 278 votos a 145. Já o placar no Senado Federal foi de 40 a 33. 

A LDO determina as metas e prioridades para os gastos do governo para o ano que vem. Entre os principais pontos do texto aprovado, está o aumento dos recursos destinados ao financiamento da campanha eleitoral do próximo ano. 

Segundo cálculos dos técnicos da Comissão Mista de Orçamento (CMO), o valor para financiamento público de campanha passará a ser exatamente de R$ 5,73 bilhões, no entanto, esse montante não aparece no relatório final. Em 2020, foram R$ 2 bilhões, quando foram eleitos prefeitos e vereadores.

Com o resultado, a matéria seguiu para sanção presidencial. Os vetos do presidente a trechos de projetos aprovados pelo Congresso Nacional devem ser analisados pelos parlamentares, que podem mantê-los ou derrubá-los.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.