Aviso no Topo do Site
Em tempos de #coronavírus evite sair de casa, proteja seu bem maior, sua família.

Morreu o ex-governador de Sergipe e ex-ministro do Interior, João Alves Filho (DEM), aos 79 anos, na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Sírio-Libanês, em Brasília, na madrugada desta quarta-feira (25). A filha do democrata, jornalista Ana Alves, publicou a informação em seu Instagram.

O horário do sepultamento e local ainda não foram definidos. Mas, segundo apurado pelo AjuNews, a família preparou uma despedida que terá a participação de artistas, entre eles a cantora Amorosa, que farão uma série de homenagens.

Após sofrer uma parada cardíaca, o democrata foi atendido por médicos e bombeiros em seu apartamento, na tarde da última quarta-feira (18), em Brasília. No local, estiveram dois carros de bombeiro, duas ambulâncias e um helicóptero.

Por causa de complicações devido ao avanço do Alzheimer, o político sergipano contava com tratamento home care no apartamento onde mora com a esposa, a senadora Maria do Carmo (DEM), na capital federal.

A filha dele, a jornalista Ana Alves, chegou a fazer uma homenagem ao pai no Instagram, quando ele foi internado. “Esse chapéu de couro, mudou a vida, destino de todos os Aracajuanos / Sergipanos. Muita honra em ser filha do homem que usou e honrou esse chapéu: JOÃO ALVES FILHO, o NEGÃO, JOÃO CHAPÉU DE COURO, JOÃO DA ÁGUA, JOÃO DO SERTANEJO, JOÃO CORAGEM, JOÃO DA CAPITAL, JOÃO DO POVO, JOÃO DA CRIAÇÃO, vários João em um só. O único ESTADISTA Sergipano. GRATIDÃO“, escreveu.

João Chapéu de Couro, como também era conhecido, governou Sergipe por três mandatos, e foi prefeito da capital por duas vezes. O primeiro ano na gestão estadual foi de 1983 a 1987, o segundo de 1991 a 1994 e o último de 2003 a 2006. Em 2012, foi eleito prefeito de Aracaju, mas apenas exerceu a função até 2013.

O filiado do Democratas também foi ministro do Interior do Brasil de 1987 a 1990, quando o cargo criado em 1967 foi extinto para ser substituído pela a Secretaria de Desenvolvimento Regional.

Ele nasceu no dia 3 de julho de 1941,  na capital sergipana, no bairro Santo Antônio. Era casado com Maria do Carmo Nascimento Alves e tiveram três filhos: Maria Cristina Alves, Ana Maria Alves e João Alves Neto.

Engenheiro civil, ele iniciou a trajetória política aos 20 anos, quando estudava na Universidade Federal da Bahia (UFBA) e foi membro da Juventude Universitária Católica (JUC). Naquela época, foi membro da Juventude Universitária Católica (JUC) e redator do jornal da frente única das esquerdas e só deixou de exercer essa função a partir do golpe militar de 1964. Em 1965, começou a vida de engenheiro ao lado do pai na Construtora Alves.

Filho do grande empresário e construtor João Alves e Maria de Lourdes Gomes, João Alves Filho era estudioso e conhecedor da problemática nordestina. Dedicou boa parte dos seus estudos a problemática do acesso a água, ficou envolvido também com a questão da transposição do Rio São Francisco.

João Alves é autor de diversos livros, o mais recente se chama “Toda a verdade sobre a transposição rio São Francisco” lançado dia 28 de outubro de 2008 na Livraria Escariz. Com a experiência adquirida na vida pública João Alves Filho agrupou todos os seus estudos e idéias e tornou-se um sóbrio autor, escrevendo detalhadamente a cerca de questões sócio ambientais e as suas causas e consequências. ‘Negão’, outro forma como era conhecido, possui em seu currículo inúmeros títulos que dissertam sobre temas, como as secas, as águas e a transposição das águas do Rio São Francisco.

Com um amor declarado pela Região Nordeste, João Alves Filho dedicou sua vida e obras a encontrar soluções ou medidas que atendam as necessidades dos afligidos da maneira mais íntegra e satisfatória que se possa fazê-lo. Seus livros são: Nordeste, Região credora (1985); No outro lado do mundo (1988); Amazonas & Nordeste – Estratégias de desenvolvimento (1989); Conferências (1990); Pontos de Vista (1994); Nordeste – Estratégias para o sucesso (1997); Transposição das Águas do São Francisco – Agressão à Natureza x Solução Ecológica (2000); Matriz energética brasileira – Da crise à grande esperança (2003); Toda a Verdade sobre a transposição do Rio São Francisco (2008); Transposição do São Francisco – Uma Análise dos aspectos positivos e negativos do projeto que pretende transformar a Região Nordeste.

Por: BNews

Deixe Um Comentário


Banner publicidade 728 x 90 RODAPÉ

error: Conteúdo protegido!