some text

Hoje(19) pela manhã as Forças Empresariais( ACIA, CDL E Sicomercio) se reuniram com representantes do Sindicato das Empresas do Transporte Público Coletivo Urbano de Alagoinhas(SINDETCURA) para discutir o problema no transporte público municipal. A preocupação dos empresários é que a falência do sistema afete toda a cadeia econômica do município, já que o o transporte coletivo é responsável por transportar cerca de 300.000 passageiros/mês, muitos deles com direito a gratuidade, que se dirigem ao comércio para fazer compras. A falência no sistema de transporte público significaria um revés econômico ainda não calculado que traria queda de receita para as empresas e a consequente onda de demissões. O sindicato dos comerciários também participaram da reunião.

O Sindetcura apresentou uma proposta de recuperação da receita das empresas que operam no sistema de transporte público. ATP e Viação Cidade das águas enfrentam uma crise jamais vista no município. Com a pandemia do coronavírus, o número de passageiros que utilizam o sistema caiu vertiginosamente, a um patamar que é incapaz de se sustentar o serviço; A viação Cidade das Águas, por exemplo, enfrentou duas paralisações em menos de 1 mês por falta de pagamento dos funcionários, já a ATP precisou de um aporte estimado em R$ 2 milhões para não descumprir suas obrigações trabalhistas.

Na proposta apresentada, o Sindetcura defendeu a compra pelos empresários locais de vale transporte para os comerciários. Contando com um número que varia entre 5 mil e 6 mil comerciários, a estimativa é que esta atitude represente um incremento de R$ 772.200,00 no sistema de transporte. Um aumento de 95% em comparação com que hoje o SINDETCURA recebe com relação a venda de vale transporte.

As vantagens são muitas, desde a segurança jurídica ao empresário, quanto a uma diminuição no valor gasto com o beneficio trabalhista, já que a passagem comprada de forma antecipada pelo empresário é vendida com desconto.

As Forças empresariais viram com bons olhos a proposta, ao mesmo tempo que criticaram a prefeitura por trocar critérios e estudos técnicos por posturas meramente politicas nas discussões a respeito do tema.

Apesar de enfrentar algumas dificuldades nas discussões com o governo municipal, o SINDETCURA também vai propor o mesmo modelo para a prefeitura. Em Alagoinhas, até a chegada de Paulo Cezar ao poder, o governo municipal comprava o vale transporte diretamente do SINDETCURA, uma especie de subsidio ao sistema sem onerar o erário. Segundo estudos, com essas medidas, se atreladas a uma rediscussão das concessões de gratuidades e a regulamentação e fiscalização de outros modais de transporte, a tarifa do ônibus ao invés de necessitar de aumento, poderia diminuir em R$0,20, passando dos atuais R$2,70 para R$2,50, com a perspectiva da tão sonhada renovação de frota.

Por Caio Pimenta para o Alagonews

Deixe Um Comentário


Banner publicidade 728 x 90 RODAPÉ

error: Conteúdo protegido!