Aviso no Topo do Site
Em tempos de #coronavírus evite sair de casa, proteja seu bem maior, sua família.

O presidente Jair Bolsonaro (Sem partido) vai se encontrar com o corregedor-geral do Tribunal de Justiça (TJRJ) do Rio de Janeiro, desembargador Bernardo Garcez, hoje (20), segundo a assessoria do órgão. A proposta é que a corregedoria, responsável por fiscalizar a atividade de juízes e desembargadores, “integre o Comitê de Modernização de Ambiente e Negócios”. O convite partiu do próprio presidente.

O TJRJ é responsável por avaliar a rejeição ou não da denúncia do  Ministério Público estadual (MPRJ) sobre o caso das rachadinhas do gabinete de Flávio Bolsonaro (Republicanos). A investigação aponta o cometimento de crimes enquanto ele era deputado estadual na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj).

O desembargador Milton Fernandes de Souza foi sorteado para ser o relator do caso. A partir da análise do magistrado, o tribunal decide se abre processo ou não contra o senador. Ao todo, 25 juízes fazem parte do colegiado do tribunal. De acordo com a Revista Veja, no entanto, o desembargador-corregedor, não tem qualquer tipo de ingerência sobre um eventual julgamento.

Caso a denúncia protocolada há duas semanas pelo MPRJ seja aceita, Flávio se tornará réu por peculato, lavagem de dinheiro e associação criminosa. O filho do presidente é apontado por comandar um esquema de corrupção que desviava a maior parte dos salários de funcionários em seu gabinete na Alerj durante mais de uma década de mandato enquanto deputado estadual junto ao PM reformado Fabrício Queiroz.

Por: Metro 1

Deixe Um Comentário


Banner publicidade 728 x 90 RODAPÉ