Aviso no Topo do Site
Em tempos de #coronavírus evite sair de casa, proteja seu bem maior, sua família.

A ansiedade é um sentimento normal na vida de todos nós. Em um nível controlado, ela é considerada saudável, até porque o medo nos ajuda a evitar comportamentos impulsivos, por exemplo. Entretanto, quando entra em um estágio preocupante, é hora de buscar ajuda de um psicólogo.

Mas como saber se a ansiedade passou dos limites? E como a terapia pode ajudar a controlar esse sentimento?

A ansiedade se torna patológica quando entra em um nível elevado e permanece por um longo período de tempo. Nesses casos, nem sempre a pessoa consegue identificar o quê naquela situação está lhe causando medo e preocupação, e muitas vezes tende a interpretar situações normais como eminentemente perigosas ou catastróficas. Outro aspecto a ser observado é a intensidade e tempo de permanência da ansiedade. A ansiedade normal tem uma duração curta e pontual, se ultrapassa esse período e deixa você em alerta por longo tempo pode gerar fadiga, prejudicar o sono e o desempenho cognitivo, além de diminuir a eficiência do seu sistema imune, interferindo no andamento das suas ações cotidianas.

Quando isso acontece, a ansiedade passa a ser considerada um transtorno mental que pode se ramificar em vários tipos, como, Transtorno de Ansiedade Generalizada, Transtorno do Pânico, Transtorno do Estresse Pós-Traumático, Transtorno da Ansiedade Social, Fobias, etc.

Se você se sente sobrecarregado e incapaz de lidar com as coisas, mas não sabe dizer o porquê, aqui estão alguns sintomas para prestar atenção:

1. Você está sempre ocupado, mas nunca consegue completar suas tarefas.

Um exemplo é quando você sempre se vê correndo pela casa, começando um monte de tarefas, mas nunca consegue terminar nada. Isso acontece porque a ansiedade pode se manifestar como um “excesso de obrigações”. Você está sempre tentando completar suas atividades, mas, ao final do dia, parece que não fez muita coisa.

2. Você é inundado por pensamentos catastróficos.

É fato que estamos vivendo em uma época aterrorizante, mas “catastrofizar” (termo técnico para o pensamento obsessivo de que algo é muito pior do que realmente é), pode ser um sinal de que você está, na verdade, sofrendo de um transtorno de ansiedade. Pensamentos como “de que adianta, eu nunca vou conseguir fazer isso”, “eu estou com problemas”, “tem algo muito errado” e “tanto faz, não importa mesmo” são um sinal de alerta, principalmente se são frequentes.

3. Você fica assustado com facilidade.

Você se sente excessivamente nervoso? Ou com medo de coisas que não tinha antes? Preste atenção nesses sentimentos. Pessoas que sofrem de ansiedade tem uma resposta mais alarmante, principalmente quando estão estressadas mentalmente, o que basicamente significa que você tende a entrar em pânico com o menor dos estímulos, se estiver muito preso aos seus pensamentos.

4. Você é perfeccionista.

O perfeccionismo em si não necessariamente indica que você tem um transtorno de ansiedade, talvez você seja apenas uma pessoa atenta aos detalhes e que gosta de fazer um bom trabalho. Porém, se o seu perfeccionismo te impede de tentar coisas novas por medo de falhar, ele provavelmente está mais ligado ao transtorno de ansiedade. Sentimentos de vergonha, inferioridade e autocrítica constante são parte do pacote do perfeccionismo.

5. Todo mundo ao seu redor te irrita.

Todos nós temos dias em que os amigos ou colegas de trabalho nos deixam irritados, mas sentir que você está sempre prestes a explodir a qualquer momento é outra história. Você pode perceber que está mais impaciente e se irritando com mais facilidade, além de sentimentos de raiva, ódio e vingança também serem comuns nesses casos.

6. Você não consegue tomar uma única decisão.

Envolver-se emocionalmente em cada decisão tomada pode ser uma manifestação da ansiedade. Principalmente quando todas as opções representam uma perda ou desvantagem, ou podem causar a infelicidade de alguém não importa o que você faça, a tendência é ficar analisando todas as opções sem tomar uma atitude e por fim, sentir-se paralisado.

7. Você está sempre doente e não sabe o porquê.

Passar mal, ter dores inexplicáveis e gripes frequentes são coisas que estão ligadas a uma ansiedade patológica, justamente porque ela interfere em seu sistema imunológico.

8. Você não consegue dormir.

Há muitas razões pelas quais é difícil dormir bem à noite, mas a ansiedade também pode causar distúrbios do sono. Há pesquisas que sugerem também o caminho inverso, ou seja, a falta de sono pode causar um transtorno de ansiedade. Uma coisa piora a outra.

9. Você tem ondas de frio ou calor repentinas.

Você sabe que não está ficando doente e não tem problemas hormonais e, mesmo assim, sente frios repentinos ou ondas de calor. Combinados com outros itens dessa lista, os sintomas podem sugerir que é hora de buscar ajuda pois pode ser o transtorno de ansiedade generalizada.

10. Você sente que é um fracasso na vida.

Não é uma sensação horrível achar que você é o pior amigo, familiar, parceiro ou funcionário? Antes de mais nada, você não é. E, em segundo lugar, essa sensação de fracasso, como se você não fosse capaz de fazer nada direito, pode ser causada pela ansiedade.

Agora, se você se identificou com alguns dos itens acima e sente que está mais difícil lidar com os próprios sentimentos, saiba que a terapia é a intervenção mais eficaz para melhorar a ansiedade, e pode ser combinado, em alguns casos, com medicação prescrita por psiquiatra. Com a ajuda da terapia é possível entrar em contato consigo mesmo e entender as raízes e os desdobramentos do problema. Ao tratar o assunto você vai conseguir perceber o que alimenta a sua ansiedade, identificar as possíveis causas e reconhecer as emoções e comportamentos que vêm dificultando a sua vida. Se permitir o autoconhecimento é o primeiro passo para ficar bem.

Por: Maiara Aragão  – CRP 03/12280
Precisa de ajuda?

Agende seu horário.
Clinica Sermec
Alagoinhas – BA
Tel: 75 3403-7200
Rua Maria Feijó, s/n – Centro

Deixe Um Comentário


Banner publicidade 728 x 90 RODAPÉ